quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Fundos da Treta

Há umas semanas o país acordou atarantado com o estouro do BES. Nada que já não se esperasse há algum tempo. Para os “especialistas” da matéria tem sido um maná. Não há cão nem gato que não ande por aí a debitar asneiradas, quer nos pasquins da especialidade, quer na caixinha que mudou o Mundo. Naturalmente não cabe aqui analisar a situação financeira do Banco. Mas podemos falar nalgumas variantes engraçadas.
O Diário de Notícias do último Domingo trazia um excelente trabalho sobre os Fundos de Investimento onde os clubes de futebol se têm ultimamente, dependurado. Apenas não fez a necessária separação das águas, a distinção entre os Fundos digamos, normais, e aquele que foi “inventado” pela “instituição” de uma freguesia da capital do reino, o Benfica Stars Fund.

A “novidade” é que desse Fundo faz parte um dos fundadores/investidores. Quer dizer: Tira de um bolso e mete no outro. Assim por alto, para não maçar os leitores, o Fundo foi constituído com um capital inicial de 40M€ dos quais a SAD do clube em questão, detém 15% (6M€).
Como se trata de um fundo fechado, quer dizer, apenas aberto “a convidados” não sabemos exactamente quem são. Falou-se na altura da constituição que os investidores dos restantes 85% poderiam ser o Banco BES, Joe Berardo, Jorge Mendes, e claro, a Isabelinha dos Santos que ultimamente investe em tudo que mexe. Nas operadoras televisivas, na multimédia, na área das comunicações, e organismos correlativos. Tratando-se de “emprestar” dinheiro ao clube que faz chegar às palhoças lá da terra os hossanas cantados pela imensa legião dos pasquineiros do futebol da treta, todos encarnados já se vê, não poderia ficar de fora.

Ora ”partanto” quando disse acima “emprestar” estou a falar do “forno íntimo” do penhorista. Este Fundo nasceu para isso mesmo. É igualzinho a uma Casa de Penhores. Uma SAD coloca lá uns jogadores presumivelmente valiosos comprados a pataco, e oferece, digamos 20 ou 25% à cabeça para a SAD ir estourar em mais umas paletes a chegar ao Cais do Sodré.

Se por acaso algum dos penhorados se distinguir dos seus pares e alguém o quiser adquirir o dito Fundo informa o titular dos direitos económicos, neste caso a “instituição”, que arranjou um otário que quer comprar o atleta. Mais tarde, um dia quando o Fundo estoirar, a maçaroca que eventualmente sobrar é rateada pelos investidores na razão direta da sua participação.
É desta situação que está próximo o acima referido Benfica Stars Fund. Vamos ver sem grandes explicações técnicas como aquilo funciona. O Fundo é administrado pela ESAF, uma sociedade do BES que seleciona, adquire e aliena os ativos do mesmo, através dum Comité de Investimentos composto por elementos da Entidade Gestora, e “elementos ligados ao futebol que não sejam Agentes de jogadores, e não tenham qualquer vínculo laboral à Sad do SLB”. Ao contrário do que diz o aldrabão do Dia Seguinte é ao Fundo que compete decidir se vende um jogador ali colocado e por quanto.

Para isso baseia-se numa política de investimento cujos fatores são, por exemplo, a expetativa da valorização futura do atleta; o sucesso nas camadas jovens; a probabilidade de integrar ou não a equipa principal da Benfica Sad; a internacionalização e historial do atleta; a posição do atleta em campo e a quantidade de atletas atuantes na mesma posição; o passado disciplinar do atleta; etc.

Os Custos do Fundo são: comissões de gestão, depósito e supervisão; seguros de acidentes pessoais dos atletas; exames médicos; comissões a pagar ao Agente FIFA responsável por uma eventual transação; contribuições para o fundo de solidariedade da FIFA; e finalmente, os Encargos Fiscais.
Por fim, e este é o assunto do momento, o que vai ser dos jogadores não transacionados quando o Fundo encerrar, o que sabemos irá acontecer dentro dos próximos 2 meses? Segundo o Capítulo VI Artigo 28º (Liquidação do Fundo) este poderá dissolver-se por: a) decurso do prazo previsto (5 anos após o seu inicio); b) por decisão da Entidade Gestora; c) caducidade da autorização; d) revogação pela CMVM; e) impossibilidade da Entidade Gestora continuar a exercer a sua função.

O que acontece aos Direitos Económicos dos atletas ainda integrantes do património? Competirá à Entidade Gestora encontrar compradores interessados, assistindo sempre à Benfica, Sad a possibilidade de cobrir qualquer oferta, adquirindo-os pelo valor refletido na carteira do Fundo. Por outras palavras: Se o Benfica quiser pode levantar os jogadores pelo valor que a Entidade Gestora os tenha avaliado.

Fácil não é? Bastava mesmo terem lido o Regulamento numa Internet perto de si.
NOTA - Já depois de ter escrito esta crónica tomei conhecimento que o Espírito Santo Liquidez, o maior fundo de investimento do país tem cerca de 67 milhões dos mais de mil milhões de euros que gere aplicados em obrigações da Benfica SAD. Estas obrigações atingem maturidade em outubro e dezembro, não sendo claro se o Fundo aceitará mais um “empurrão” para a frente deste Passivo como habitualmente a “instituição” faz, ou seja contrair um novo empréstimo obrigacionista para liquidar o atual.
 
Até à próxima

terça-feira, 22 de Julho de 2014

O Cantinho das Modalidades

Bilhar
 
João Ferreira venceu o Campeonato Nacional de Esperanças, que se realizou na Sala de Bilhar do FC Porto. Participaram na Competição oito Atletas dos Dragões: João Ferreira, José Miguel Soares, Jorge Costa, Hugo Costa, Ricardo Pinto, Nino Mendes, João Soares e Tiago Mendes.
 
O nível de Competição na Fase de Grupos foi elevado, tendo as meias-finais sido disputadas por João Ferreira e Jorge Costa (2 x 0) e José Miguel Soares e Hugo Costa (2 x 0). A final, entre João Ferreira e José Miguel Soares, foi de alta qualidade e teve partidas de grande competitividade, tendo saído vencedor João Ferreira, por 3 x 1.
 
Andebol
 
O sorteio do Andebol 1, realizado no Salão Nobre da Câmara Municipal da Maia, ditou que o Passos Manuel será o primeiro adversário do FC Porto na defesa do Hexacampeonato conquistado na época transacta. O jogo está agendado para dia 6 de Setembro mas a data deverá ser alterada, uma vez que os Portistas estarão a disputar a Fase de Qualificação para a EHF Champions League.
 
Após a deslocação a Lisboa para defrontar o Passos Manuel, segue-se o Belenenses, na segunda jornada, no Dragão Caixa. O conjunto comandado por Ljubomir Obradovic completa as três primeiras rondas com uma viagem aos Açores, onde vai medir forças com o Sporting da Horta.
 
A fase regular da prova termina a 21 de Fevereiro de 2015, seguindo-se, para os oito primeiros classificados, um play-off. A fase final será agora disputada em regime de eliminatórias, com os quartos-de-final e meias-finais a jogarem-se à melhor de três encontros e a final à melhor de cinco. O play-off tem início previsto para 7 de Março e o quinto jogo da final (se necessário) será realizado a 23 de Maio.

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

Pensamento da Semana: Refreiem os ânimos

Vi o jogo que o Futebol Clube do Porto disputou na Bélgica e confesso que fiquei um pouco preocupado.

O motivo da minha preocupação não se prende de forma alguma com os disparates defensivos que a equipa levou a cabo neste jogo ante o Genk. Foram alguns e não se admitem a Atletas de Alta Competição, mas é para isto que servem este tipo de jogos e para mais este FC Porto que entrou em campo estará, muito provavelmente, longe de ser aquele que irá atacar todas as Competições em que está envolvido.

O que me perturba é, mais uma vez, a maluqueira desenfreada que está a crescer no seio da Família Portista. Um pouco á semelhança do que vimos muitas vezes acontecer no SL Benfica, que todas as épocas apresentava uma equipa de Galácticos que mais tarde não ganhava absolutamente nada criando assim um clima de frustração entre os seus adeptos.

Para mais nunca imaginei que a situação financeira do Clube Azul e Branco seria algum dia tão má ao ponto de ter de andar a valorizar Jogadores dos outros na esperança de tentar, mesmo que vagamente, aliviar a sua enorme e pesada carga salarial.

E sobre o sucedido no basquetebol nem vale a pena opinar porque para bom entendedor meia palavra basta. Deveria era haver um pouco de mais respeito pelos sócios e adeptos dado que uma justificação plausível para a não inscrição do Campeão da Proliga na Primeira Divisão seria, no mínimo, salutar e sinónimo de que os Dirigentes Portistas valorizam os adeptos e associados deste grandioso Clube que dá pelo nome de Futebol Clube do Porto.

domingo, 20 de Julho de 2014

Treinador novo, Jogadores novos e os velhos maus hábitos do costume

Os Dragões conseguiram, ao quarto teste desta temporada, a quarta vitória. Julen Lopetegui terá ficado agradado com a prestação da sua equipa contra o Genk, em jogo realizado na Cristal Arena e que teve Sami como protagonista principal. O avançado marcou dois golos (tinha marcado somente um em toda a época passada) e ganhou pontos à concorrência no fim do estágio Portista.
 
Para o onze inicial, Julen Lopetegui apostou num quinteto defensivo (guarda-redes e defesa) composto por atletas que derivam da época passada, ou seja, que já se conhecem relativamente e que levam alguma rotação entre si. O meio-campo teve Óliver Torres ao lado de Carlos Eduardo e de Josué. Na frente, Adrián López e Tello acompanharam Ricardo Quaresma.
 
Com uma equipa com várias peças que farão parte do onze-tipo do Técnico, Lopetegui teve mais uma boa oportunidade para tirar notas para a nova época e, sobretudo, para observar alguns aspectos ainda para corrigir pela sua equipa.
 
Pela frente estava um Genk em situação bem mais adiantada na preparação para uma temporada que já começará no próximo fim-de-semana, equipa essa que procura os lugares de acesso às Competições Europeias.
 
E foi o FC Porto a entrar melhor no desafio, contra uma equipa apostada em linhas baixas e recuadas para suster o dinamismo Portista e expectante pelo decorrer do encontro para poder fazer valer uma eventual condição física superior, o que acabaria por não se vir a confirmar.
 
Sobretudo porque, aos oito minutos, já Quaresma tinha inaugurado o marcador. O erro de Kara Mbodji foi infantil, Carlos Eduardo roubou a bola e deu para Adrián López, que a devolveu à entrada da área. O Brasileiro rematou rasteiro para intervenção incompleta de Marco Bizot, que deixou a bola à mercê do pé do número 7, que atirou a contar.
 
O erro criou mossa e pegou Diego Reyes, que decidiu 'disparatar' igualmente passados dois minutos. Numa troca de bola na defensiva Portista, o Mexicano foi imprudente e colocou o esférico nos pés de Jelle Vossen. Conhecido por ser pouco perdulário, o avançado não teve dificuldades em bater Fabiano.
 
A partida estava viva e prometia, só que foi sol de pouca dura. O ritmo foi baixando lentamente e a primeira parte teve poucos mais motivos de interesse. Tello e Adrián López, bem como Óliver Torres, desta vez não tiveram nota tão positiva como no particular anterior.
 
Com o segundo tempo vieram algumas alterações, naturais nestes desafios de pré-temporada, e o Genk até foi a primeira equipa a ameaçar, quando Siebe Schrijvers esteve muito próximo de colocar os Belgas em vantagem.
 
Contudo, haveria de ser o FC Porto a chegar à vitória. Sami entrou ao minuto 57, criou perigo aos 58' e chegou ao golo aos 62', tudo com 'grande gás'. O Luso-guineense já tinha estado em bom plano nesta pré-temporada, mas desta vez quis totalmente o protagonismo.
 
O 1 x 2 surgiu na sequência de um pontapé de canto muito bem cobrado por Rúben Neves (boa exibição), com o avançado a surgir em antecipação e a cabecear com a nuca para a baliza contrária.

A vantagem Portista deu mais alento à turma Portuguesa, que foi aumentando o seu fulgor ofensivo e que só voltou a ser incomodada depois de mais um erro defensivo, embora Benjamin De Ceulaer não tenha tido a astúcia que o seu capitão de equipa teve na primeira parte.
 
Entretanto, já Sami tinha selado a vitória, com um belo pontapé à entrada da área, sem hipóteses para o guardião contrário. O número 20 foi quem mais pontos somou na equipa Portista, dando excelentes indicações a Lopetegui, que teve mais uma tarde para sorrir.
 
Retirado de zerozero
 
Melhor em Campo: Rúben Neves

sábado, 19 de Julho de 2014

Falências e Transferências

Desde há uns meses a esta parte, os que se interessam por estas minudências das continhas se aperceberam, que algo vai mal no reino da treta. Empréstimos para tapar empréstimos, vendas ao preço da chuva, societárias falidas, referimo-nos é claro, não ao estouro do BES mas aos dinheiros de um dos seus clientes o Circo de Açúcar.
Apanham um poucochinho de água, derretem logo! Os banqueiros que durante anos lhes emprestavam a maçaroca fecharam a torneira. Até o Fundo, uma autêntica casa de prego especializada em jogadores, vai encerrar as portas. A Sad tem que devolver as quantias que foi recebendo por conta de eventuais vendas, ou seja, resgatar os atletas para vender a pataco.
 
O dono do circo comprou em 12 anos mais de 150 “artistas” para até agora ganhar apenas 3 campeonatos (2004; 2009; e 2013). Aumentou mais de 5 vezes o Passivo que vinha do tempo de Vilarinho, situando-se agora (só na SAD) em 440M€. Se contarmos com o Clube, SGPS e algumas sociedades não consolidadas, ultrapassa os 600M€. Escusam de vir para cá com o choradinho dos “valiosos ativos” porque estes, na realidade, ou estão dados como penhor ou não são vendáveis (galinheiro, pavilhões, a maior parte dos 104 jogadores, etc.)
 
Na sua ânsia ganhadora o senhor Vieira disse a célebre frase: “não preciso jogadores prefiro pessoas nos lugares certos”. Por isso Cunha Leal, Ricardo Costa, e Mário Figueiredo ficarão sempre associados aos anos em que venceu os 3 campeonatos. Coincidências…
 
Para esta época pensou mais alto. Apoiou Fernando Gomes para a FPF desde que este aceitasse incluir no seu elenco alguns benfiquistas carunchosos e claro, continuasse com o inefável treinador de cãezinhos amestrados, Vítor Pereira, que consegue nomear para cada jogo do clube da treta, um árbitro benfiquista e para cada jogo do nosso clube também um benfiquista! Não há grande escolha “eles” são todos benfiquista não é? O atual grande problema é vender o maior número possível dos mais de 100 jogadores a qualquer preço!
Na Comunicação Social já sabemos, está a criadagem menor. Gatos Félix, Cervans, Delgados, Serpas, Guerras e um tal Pinhão que vomita ódio às 5.as feiras. Todos juntos não conseguiram entender como foram comidos durante os 30 anos de presidência do senhor Pinto da Costa. Outros lambe-botas empoleiram-se nas TV’s fazendo alarde da sua ignorância: o execrável Gomes da Silva, o pomposo Fernando Seara, e o avantajado Gobern, três exemplos de pobres lacaios cujo único dano que provocam é obrigar-nos a carregar no botão do comando de cada vez que aparecem a ladrar.
 
A história da transferência (?) de Garay é surrealista, a fazer recordar as trocas e baldrocas com Roberto. Eles pensarão que somos todos estúpidos? Um dia quando investigarem as contas desta cambada devem encontrar coisas interessantes! O problema é se já não vão a tempo, e o Circo do Açúcar derreteu.
 
Ultrapassadas estas baralhadas, habituais nos incompetentes, queria contar-vos uma coisa engraçada: Nem sabem o que me aconteceu! Então não é que na quinta-feira entrei em casa chegado de uma noite divertida, liguei a televisão e estava a passar um filme de uma qualquer jantarada dos Calimeros uma coisa tenebrosa que nem percebi bem o que era. Ora vejam!
Quando era pequeno ria-me daqueles que acreditavam nos discos voadores, nos marcianos e que o Planeta dos Macacos existia mesmo. Nunca pensei que tantos anos mais tarde tivesse que dar o braço a torcer. Era tudo verdade. Afinal sempre há gajos verdes!
 
Até à próxima

sexta-feira, 18 de Julho de 2014

“Acalmem lá a passarinha”

Em jeito telegráfico venho, mais uma vez, tentar colocar muita água na fervura e pedir para que os ânimos da grandiosa e numerosa Nação Azul e Branca voltem a níveis razoáveis porque já estou a ver muita malta entusiasmada com o novo Treinador.
 
Julen Lopetegui está a dar os seus primeiros passos como Mister de um Clube profissional. Até à data não foi mais do que um excelente Seleccionador das camadas Jovens da Selecção de Nuestros Hermanos.
 
É verdade que este frequentou duas boas escolas como são o caso dos Corpos Directivos do Real Madrid CF e FC Barcelona, trouxe para a Invicta métodos de treinos diferentes que a populaça desconhecia e outras coisas tais que estão a entusiasmar muito boa gente, mas há sempre um mas.
E este mas tem a ver com o simples facto de ainda estarmos na pré temporada e nesta altura do campeonato todos são Guardiolas, Mourinhos e grandes líderes, mas as avaliações dos Treinadores fazem-se no final da época e não na sua ante estreia.
 
Por isto repito: “acalmem lá a passarinha”, vivam um dia do Clube de cada vez, deixem o Espanhol fazer o seu trabalho e no final veremos se o moço é assim tão bom como muita “Jornalada” o tem pintado.