sexta-feira, 22 de maio de 2015

De pá e picareta

Chegados a esta altura da época e com tudo já mais que decidido pouco mais já a exigir senão que se termine a Temporada com a honra e 5respeito que o Futebol Clube do Porto e seus adeptos merecem. Daí a analogia das pás e picaretas que marcaram presença há uns dias atrás no olival e que tanto mau estar provocou no Reino do Dragão.
 
Não há muito mais para dizer sobre esta última partida ante o Penafiel. Os comandados de Carlos Brito já há muito que sabem qual vai ser o seu destino aconteça o que acontecer nesta partida, pelo que virão ao Dragão completamente descontraídos e tentarão, com toda a certeza, aproveitar algum nervosismo que a equipa Azul e Branca possa apresentar mais logo.
 
O Futebol Clube Penafiel tem como seu melhor Jogador o Guarda-redes Iraniano Alireza Haghighi qie em determinada altura da época fez muita falta ao Penafiel dado que esteve ausente ao serviço da sua Selecção na Taça da Ásia. De resto do Estádio 25 de Abril vêm pouco mais do que um conjunto de ilustres desconhecidos que tem piorado a sua prestação desde que Carlos Brito tomou conta da equipa. 
 
Contudo isto não é sinónimo de que tudo está bem e que mais logo os três pontos já cá moram. Como já aqui disse, esta é uma partida onde a pá e a picareta tem de marcar presença obrigatória para que as despedidas de Danilo, Jackson, Oliver e Casemiro sejam dignas.
 
As chamadas de Casemiro, José Ángel e Ricardo são as novidades na Lista de Convocados para a recepção ao Penafiel, às 20h30, no Estádio do Dragão, referente à 34.ª e última jornada da Liga NOS. Em relação às escolhas de Julen Lopetegui para a visita ao Belenenses, no último Domingo, saem das opções Maicon, Adrián López e Óliver Torres.
 
Lista de 18 convocados: Helton e Andrés Fernández (guarda-redes); Danilo, Martins Indi, Casemiro, Quaresma, Brahimi, Jackson Martínez, Quintero, Reyes, José Ángel, Evandro, Herrera, Hernâni, Ricardo, Alex Sandro, Rúben Neves e Aboubakar.
 
Onze provável (4x3x3): Helton, Ricardo, Martins Indi, Reyes, José Ángel, Casemiro, Rúben Neves, Herrera, Brahimi, Tello e Jackspm.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

O Badalhoco nº 3144

Nesta questão do Desporto todos nós temos um clube favorito. Pode ser o do nosso bairro, o da terra onde nascemos, o que ganha mais vezes, ou outro que para disfarçar, fingimos que somos adeptos.
 
Os árbitros e aquela imensa corja que vive à custa das rádios, tvs, e dos pasquins de faca e alguidar tipo CM, todos jornalistas benfiquistas, já sabemos: São do Atlético ou da Académica. Levaram no corpo durante 3 décadas mas, este ano, apostaram no cavalo certo. O clube da treta, levado ao colinho, ganhou o campeonato. Uma das abéculas que tem presença garantida na televisão é um pobre diabo que representa um dos bairros da capital, o Bairro de Benfica. É o sócio nº 3144.
O homem é uma espécie de Fernando Seara, também lhe puseram a mala à porta. Foi corrido da administração da SAD e arranjou emprego vitalício no pior programa televisivo de que há memória em Portugal. Um tal Dia Seguinte, sequela duma enormidade chamada Donos da Bola de um grande “músico”, o senhor Balsemão, falido dos jornais já se vê.
E de que se havia de lembrar o Gomes da Silva que andou mais de 30 anos a apanhar bonés? Teve o desplante de tratar por tu o senhor Lopetegui e escreveu, segundo O PUBLICO, “uma arrasadora mensagem para o nosso treinador”. Naturalmente, pela sua boçalidade, recuso-me a publicar o conteúdo da mensagem. O homenzinho que andava borrado de medo há várias semanas explodiu de alegria, respirou fundo, e resolveu fazer pirraças como os putos da primária, esquecendo-se das equipas de bailarinas que teve durante anos a fio.
Provavelmente, mais do que nos outros anos, a ida da equipa à Champions é indispensável para tentarem reduzir o monumental Passivo do Grupo de mais de 600M€, já que, na vertente desportiva deve ser a vergonha do costume.
 
Quanto à eventual saída do treinador, a solução é fácil. Podem ir buscar o aldrabão mais bem pago do País mas que na área de treino ainda é pouco conhecido.
Já me esquecia: As fotomontagens são da minha autoria. Andavam por aí dispersas.
 
Para a semana falamos mais a sério

quarta-feira, 20 de maio de 2015

O Cantinho das Modalidades

Andebol
 
O FC Porto bateu o Sporting por 29 x 20, no Dragão Caixa, no jogo dois da final do Campeonato Fidelidade Andebol 1. Os Dragões têm agora três matchpoints para conquistar o Título, disputado à melhor de cinco encontros. Contudo ao sexto confronto entre as duas equipas esta temporada, o Sporting foi finalmente capaz de bater o FC Porto, por 23 x 22, no terceiro jogo da Final do Campeonato Fidelidade Andebol 1. 
 
Com este resultado, a formação Lisboeta prolonga a luta pelo Título, reduzindo para 2 x 1 a desvantagem nesta Final. Porém, os Portistas continuam a uma vitória do Heptacampeonato, o que pode ocorrer no Pavilhão dos Lisboetas, amanhã (quarta-feira), às 21H, ou na negra, no Dragão Caixa, no próximo Sábado.
 
Hóquei em Patins
 
O FC Porto Fidelidade empatou com o Valongo por 6 x 6, em partida da 26.ª e última jornada do Campeonato Nacional, com golos de Ricardo Barreiros (2), Vítor Hugo (2), Reinaldo Ventura e Jorge Silva. Num encontro que nada decidia para os Dragões, que já tinham o segundo lugar como destino, o destaque foi mesmo para as despedidas do Capitão Reinaldo Ventura e de Pedro Moreira, Ricardo Barreiros e Caio, bem como do Técnico Tó Neves.
 
Basquetebol
 
No próximo Sábado, em Ponte de Sor, o Dragon Force pode festejar o segundo Título consecutivo de Campeão da Proliga caso repita o triunfo alcançado dois primeiros jogos da final do play-off. Isto porque no segundo encontro com o Eléctrico, no Dragão Caixa, os Azuis e Brancos voltaram a não dar a mínima hipótese aos Alentejanos e venceram confortavelmente por 103 x 76, numa partida que terminou com o portista João Torrie como o MVP (dez ressaltos, duas assistências e oito pontos).

terça-feira, 19 de maio de 2015

Pensamento da Semana: Porque a culpa também é nossa

Desde o passado Domingo que tenho lido e ouvido algumas opiniões de vários adeptos do Futebol Clube do Porto, Uns apontam o dedo a Julen Lopetegui, outros preferem destacar a questão das arbitragens e outros dizem que a equipa não soube dignificar a camisola Azul e Branca. Não obstante os alvos dos Adeptos serem diversos todas estas opiniões tinham um denominador comum: o FC Porto não mereceu ser Campeão. E não o mereceu porque ante o CF Os Belenenses a equipa não mostrou o que é Ser Porto, jogar à Porto, lutar até ao fim e por adiante.
 
Ora eu já há muito que venho dizendo que ao Futebol Clube do Porto dos nossos tempos falta-lhe o ADN do Dragão. Já na época passada o Porto de Fonseca começou a determinada altura a dar sinais deste mal e agora o Porto de Julen voltou a mostrar que o problema veio para ficar.
 
Ora perante o problema podemos afirmar que a culpa é somente dos Dirigentes, Técnicos e Jogadores? Ou será que nós adeptos também temos culpa no cartório?
 
Na minha modesta opinião acho que nós adeptos temos muita culpa pelo actual estado de coisas. 
 
Quando disse aqui neste mesmo espaço que o Futebol Clube do Porto de Julen não sabe o que é ser Porto fui fortemente criticado e senti que a mensagem não tinha sido percebida por ninguém, mas será que agora toda a gente percebe onde queria chegar na altura? Quer-me parecer que sim e só foi preciso no passado Domingo os Dragões terem entregado o Título ao Benfica após um péssimo jogo no Restelo.
 
Com um Futebol Clube do porto “cada vez mais estrangeiro” desde os seus escalões de formação cabe-nos a nós adeptos a árdua tarefa da mística do Dragão. 
 
E não será com toda a certeza com assobios, esperas, petardos, festejos demeias vitórias e festejos de derrotas onde a equipa “levou uma cabazada” que vamos cumprir com esta nossa tarefa. Hoje mais do que nunca o Futebol Clube do porto precisa de nós…
 
Mas atenção, o que o Dragão realmente precisa é de adeptos racionais e exigentes e não da “cowboyada” que vai para o aeroporto fazer a festa de uma derrota pesada para passados umas semanas estar a exibir tarjas com recados para a equipa. E muito menos o Clube Azul e Branco necessita da malta que acha que tem de se “dizer ámen” a tudo o que se faz no Reino do Dragão porque sim.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Como entregar o Título ao Rival

Terminou no Estádio do Restelo a possibilidade do FC Porto continuar a lutar pelo título. A uma jornada do término do Campeonato, os comandados de Julen Lopetegui não foram capazes de ganhar ao Belenenses num jogo em que cometeram diversos erros ao nível do passe e em que acabaram traídos por um deles. O empate a uma bola desliga os Dragões de uma temporada em que não conseguiram alcançar qualquer título e mantém o Belenenses com hipóteses matemáticas de chegar à Europa.
 
O Belenenses entrou melhor na partida e nos primeiros minutos beneficiou de duas boas ocasiões para inaugurar o marcador, tendo em ambas Abel Camará como protagonista. Uma aconteceu por mérito próprio de uma boa entrada e outra por pura distração de Ricardo Quaresma, que na tentativa de atrasar a bola de cabeça acabou por...isolar o atacante da turma do Restelo.
 
No entanto, à passagem dos 25 minutos Rúben Neves procurou utilizar a meia distância para chamar a atenção de Ventura, guarda-redes do Belenenses. O remate do médio Português saiu ao lado, mas serviu de mote para os Dragões darem mais velocidade ao seu jogo e assim conseguirem subir mais no terreno, tendo criado a grande situação para marcar por intermédio de Herrera, que após passe de Óliver Torres procurou 'picar' a bola por cima de Ventura, mas esta saiu ao lado.
 
Fábio Sturgeon, a seguir ao lance do Mexicano, ainda ameaçou o empate num lance em que surgiu isolado, tirou Helton do caminho mas o remate posterior, feito de um ângulo difícil, saiu ao lado. Faltavam cerca de 15 minutos para o término da primeira parte e a partir daí o FC Porto assumiu em definitivo o controlo do jogo.
 
Óliver Torres, Quaresma, Jackson Martínez e Brahimi conseguiram imprimir um ritmo superior ao jogo dos Dragões nesse período e o golo acabou por surgir a um minuto do intervalo, com Gonçalo Brandão a ter um desvio voluntário na bola para dentro da baliza, num movimento em que o defesa procurava antecipar-se a Jackson Martínez.
 
No segundo tempo, o FC Porto conseguiu ter um maior controlo sobre o encontro, mas o 1 x 0 permitia ao Belenenses continuar a pensar no empate. Jorge Simão procurou partir mais o jogo com as entradas de Dálcio e Tiago Caeiro, mas Julen Lopetegui respondeu com as entradas de Evandro, para equilibrar o meio campo, e Hernâni, com o intuito de dar nova velocidade ao corredor direito.
 
Com isto, os Dragões mantiveram mais tempo a posse de bola e, ao mesmo tempo, o adversário longe da baliza, não havendo memória de uma ocasião de verdadeiro perigo junto à baliza de Helton. Mas o FC Porto desde o início que mostrava uma imprecisão no passe fora do normal e os erros que se foram acumulando ao longo da partida acabaram por traí-los, pois foi na sequência de um deles que o Belenenses aproveitou para marcar, embora mérito tenha que ser dado à jogada construída pelos da casa e que foi finalizada por Tiago Caeiro.
 
O título perdia-se irremediavelmente aí. Lopetegui de imediato mandou entrar Adrián López mas já nada mais havia a fazer. O avançado Espanhol ainda tirou um excelente cruzamento para Jackson Martínez, mas o Colombiano, apenas com a baliza pela frente e sem qualquer marcação, não fez melhor do que cabecear por cima.
 
Retirado de zerozero
 
Melhor em Campo: Oliver Torres

domingo, 17 de maio de 2015

Mais uma vez a Honra e a Camisola

Eis que chegámos á penúltima Jornada da Liga NOS. Poderá ser a Jornada em que tudo se define ou não, dependendo dos resultados que forem surgindo neste Domingo. Contudo ao Futebol Clube do Porto, não obstante a sua Fé numa “escorregadela” do Benfica em Guimarães, apenas lhe interessa ganhar para dignificar a sua Honra e Camisola.
 
Ora e para levar esta sua missão a bom porto o Dragão terá primeiro de marcar golos e só depois jogar bonito. Naturalmente que ninguém deseja a pobreza franciscana que se viu ante o Gil Vicente na Jornada anterior porque jogar assim contra um candidato à Europa pode vir a ser fatal, mas o que interessa essencialmente é que os Azuis brancos vençam nem que seja por meio a zero.
 
Contudo se já jogo que não é realmente fácil é o de hoje. É um facto que o CF Os Belenenses já não é mesmo de Lito Vidigal pois com a saída do Técnico Angolano o Clube da Cruz de Cristo perdeu algum do seu encanto e efectividade, mas não deixa de ser uma equipa perigosa que joga em casa e que irá, sem sombra de dúvida, dar tudo por tudo para somar pontos ante o seu público.
 
O Guardião Ventura (ex- FC Porto), o defe4sa Gonçalo Brandão, os médios Carlos Martins, Pelé e Miguel Rosa (todos ex-Benfica) e o avançado Rui Fonte (também ele ex-Benfica) são Atletas de imensa qualidade com os quais Julen Lopetegio deverá ter um cuidado especial. Felizmente Rui Fonte viu o quinto amarelo no jogo anterior e não poderá dar o seu contributo à equipa do Restelo, mas todos os outros irão entrar em campo e não se esquecerão que fizeram e fazem parte do plantel do SL Benfica que joga hoje uma cartada importante rumo ao Título.
 
Se há jogo onde Julen deve optar por uma posse com sentido de baliza é este, pois se o Basco se lembrar de entrar em campo com a sua habitual e pouco proveitosa posse pela posse ante um adversário que vai estar mais preocupado em defender do que em atacar será com toda a certeza a morte do artista para os lados da Invicta.
 
Adrián López e Hernâni estão de regresso aos convocados para a deslocação ao terreno do Belenenses, da 33.ª Jornada da Liga NOS, que se disputa hoje (18H), no Estádio do Restelo. Em relação às escolhas de Julen Lopetegui para a recepção ao Gil Vicente, no último Domingo, saem o médio Casemiro, suspenso por um jogo, e o avançado Tello, que tem uma tendinite na coxa direita. 
 
A chamada de Adrián López merece destaque pela negativa pois é certo e sabido que auando este entra em campo os Dragões passam a jogar com 10.
 
Lista de 18 convocados: Helton e Andrés Fernández (guarda-redes); Danilo, Martins Indi, Maicon, Quaresma, Brahimi, Jackson Martínez, Quintero, Reyes, Evandro, Herrera, Hernâni, Adrián López, Alex Sandro, Óliver Torres, Rúben Neves e Aboubakar.
 
Onze provável (4x3x3): Helton, Danilo, Maicon, Martins Indi, Alex Sandro, Rúben Neves, Herrera. Oliver Torres, Brahimi, Quaresma e Jackson.