sexta-feira, 6 de março de 2015

Canal A Mística Azul e Branca: SC Braga x FC Porto













O Blog não é responsável pela transmissão desta partida, pelo que nos demarcamos de qualquer queixa, anomalia ou interrupção.

A Final da Pedreira

Já vai sendo um hábito dado que devido às circunstâncias o Futebol Clube do Porto tem sempre de disputar uma Final em cada Jornada da Liga Nos, Liga esta que caminha rapidamente para o seu término sem que o colinh…perdão, jogo do SL Benfica abrande fazendo com que os Encarnados sejam ainda Líderes da Tabela Classificativa.
 
Contudo o jogo de mais logo é mesmo uma Final no verdadeiro sentido do termo. Isto porque jogar em casa do Sporting de Braga é sempre uma dura tarefa e para mais os Bracarenses estão em franca recuperação e pretendem dar o tudo por tudo para ficarem com o lugar do Sporting Clube de Portugal, lugar este que no final da Época dá aceso à Pré-eliminatória da Liga dos Campeões.
 
Sérgio Conceição é um Técnico que costuma criar equipas muito combativas. Podem não jogar um futebol bonito, mas são de uma eficácia tremenda e este SC Braga está montado á imagem do seu Técnico, Para além disto há que dizer que os Guerreiros do Minho na primeira volta do Campeonato venderam bem cara a derrota no Dragão. O que quer dizer que Lopetegui não poderá entrar em campo convencido de que a partida está ganha ou com o pensamento no jogo com o Basileia.
 
Matheus, André Pinto, Baiano, Rafa, Danilo (cuidado com este Jogador que é exímio na marcação de livres), Salvador Agra, Éder e Zé Luís são Jogadores do SC Braga com os quais os Portistas terão de ter uma atenção enorme dada a sua qualidade e capacidade de resolver o jogo a favor dos Minhotos.
 
O avançado Aboubakar está de regresso à Lista de Convocados elaborada por Julen Lopetegui para a deslocação a Braga, marcada para hoje, às 20h30, no Estádio Municipal de Braga, e referente à 24.ª jornada da Liga NOS. Relativamente à convocatória para o Clássico com o Sporting (3 x 0), sai dos eleitos do Técnico Espanhol o avançado Gonçalo Paciência, do FC Porto B.
 
Lista de 19 convocados: Helton e Fabiano (g.r.); Danilo, Martins Indi, Maicon, Marcano, Casemiro, Quaresma, Brahimi, Jackson Martínez, Quintero, Tello, Evandro, Herrera, Hernâni, Ricardo, Alex Sandro, Rúben Neves e Aboubakar.
 
Onze provável (4x3x3): Fabiano, Ricardo, Maicon, Marcano, Alex Sandro, Casemiro, Herrera, Evandro, Brahimi, Tello e Jackson.
 
Vamos tentar disponibilizar alguns streams para que possam seguir esta partida em directo. Passem pelo Blog perto da hora do jogo.

quinta-feira, 5 de março de 2015

O Caso Paulo Pereira Cristóvão

Neste país de faz-de-conta, um dos casos que em finais de 2011 abanou o clube dos Calimeros foi a atuação do seu vice-presidente PPC que viria depois a ser constituído arguido por 7 crimes: um de burla qualificada, outro de branqueamento de capitais, um de devassa por meio informático, um de acesso ilegítimo, dois de peculato, e um de denúncia caluniosa agravado.
A decisão instrutória do processo proferida a 15 de Julho de 2013 pelo Ministério Público confirmou o teor da acusação. O facto, sobejamente conhecido, referia-se a um depósito efetuado a mando de PPC na conta do árbitro assistente José Cardinali num banco do Funchal onde a equipa local, o Marítimo, iria defrontar precisamente o Sporting na 6ª eliminatória da Taça de Portugal. O depósito visava comprometer o Marítimo bem como o referido árbitro que provavelmente depois poderia ser acusado de corrupção passiva.
No entanto José Cardinal, ao deparar com um valor “anormal” na sua conta, avisou o chefe de equipa Artur Soares Dias, denunciou o facto e processou PPC. O “mandante” do depósito viria mais tarde, a relatar astuciosamente através de terceiros, o movimento efetuado na conta do árbitro, supondo que José Cardinal nada teria denunciado.
 
Estranhamente o Conselho de Disciplina decidiu arquivar o processo mas, um pedido de recurso do Marítimo, fez subir o caso até ao Conselho de Justiça que viria a incluir a SAD leonina como arguida. Decidiram os Conselheiros que se PPC estava credenciado para o jogo pelo Sporting, as suas ações deviam ser entendidas como alguém que representava a SAD. Diz a certo passo, o Acórdão do Conselho de Justiça: “…existirem fortes indícios de terem sido violadas normas legais e disciplinares que regem a atividade desportiva, designadamente as previstas e punidas nos artigos 92º e 61º e o artigo 98º, nº1 todos do Regulamento Disciplinar da FPF, enquanto referida à atuação do referido arguido atentando contra a ética desportiva e visando prejudicar o árbitro José Cardinal”.
 
Mais adiante: “… são integradoras de infrações disciplinares graves de lesão da honra do Marítimo SAD e seus dirigentes. Que o processo disciplinar siga também contra a SCP/SAD pelas infrações imputadas ao referido arguido, por este ser dirigente ou, ao menos colaborador da referida sociedade”.
Paralelamente o Ministério Público em 26 de Dezembro de 2012 deduziu acusação-crime contra PPC remetendo ofício para o CD da FPF. Há meio ano, em 21 de Junho de 2013 o Conselho de Justiça da FPF deu provimento ao recurso do Marítimo/SAD determinando que o processo disciplinar prossiga para averiguar eventual responsabilidade do SCP/SAD por comportamentos de PPC incluindo ofensa ao bom nome e reputação da Marítimo/SAD e seus dirigentes.
 
Aqui chegados será altura de perguntar aos doutos magistrados do Ministério Público, bem como aos senhores conselheiros do Conselho de Justiça em que pé estão as averiguações, a menos que estejam a aguardar o final de mais um campeonato para apresentarem as suas conclusões.
 
Para já, a notícia da última terça-feira, é que a justiça “verdadeira” prendeu-o por assaltos à mão armada. Daqui mandamos um pqp para a Comissão de Inquérito, para a Liga de Clubes, o Conselho Disciplinar, o Conselho de Justiça, para a FPF, e toda essa cambada que gira à volta dos 2 circos da Segunda Circular que não enviaram (em devido tempo) o clubezeco para a Segunda Liga.
 
Até à próxima

quarta-feira, 4 de março de 2015

O Cantinho das Modalidades

Andebol
 
O FC Porto perdeu diante do Benfica (29 x 27), em Lisboa, em jogo referente à 22.ª e última jornada da fase regular do Andebol 1. Os Hexacampeões nacionais terminaram esta fase com um registo de 20 vitórias e apenas duas derrotas, terminando-a naturalmente na primeira posição, com 62 pontos, mais quatro do que o Sporting, segundo classificado.
 
Na primeira eliminatória da fase a eliminar, à melhor de três jogos, o FC Porto vai defrontar o Passos Manuel, oitavo classificado da fase regular.
 
Por seu turno o FC Porto obteve a sua primeira vitória no grupo C da Taça EHF, ao bater, em terreno Sérvio, o Vojvodina, por 29 x 27. Os Dragões - que tiveram em Gilberto Duarte, Ricardo Moreira e Daymaro Salina (cinco golos em cinco remates) os seus melhores marcadores - estão assim no terceiro lugar do agrupamento, com dois pontos, menos dois do que o Füchse Berlim e quatro do que o Skjern. Isto quer dizer que, a meio caminho desta fase da competição, os Azuis e Brancos estão na luta pelo acesso aos quartos-de-final da prova

terça-feira, 3 de março de 2015

Pensamento da Semana: Que se passa com Quintero?

Podia estar aqui a tecer loas à equipa Portista que tão bem despachou o Sporting do Banana de Carvalho mas, como toda a Nação Azul e Branca sabe, no Porto não se festejam ab eternum vitórias e para mais é perfeitamente natural uma equipa como o FC Porto derrotar os Viscondes no Dragão.
 
Por isto escolhi para Pensamento desta Semana que está a arrancar um tema que penso ser merecedor de uma profunda reflexão por parte de todos os Portistas. 
 
Juan Quintero é daqueles Jogadores que não enganam. Nota-se que o moço tem futebol da cabeça aos pés. Falta-lhe algum físico é verdade e também teve Treinadores que insistem em coloca-lo fora do seu habitat natural que é o meio campo, mas porquê raio o Quintero não “explode” de vez?
 
Ao contrário de Iturbe que tinha tiques de vedetismo (já ninguém sabe por onde anda o Argentino… Nem na Roma conseguiram que o juízo dele durasse por mais do que uma Temporada), Quintero é um Atleta sossegado e reservado. 
 
Para mais o Clube Azul e Branco oferece a Quintero todas as condições Desportivas e Financeiras para desenvolver o seu talento. Para mais Jackson Martinez, também ele Colombiano, facilitou a integração do jovem Juan na Cidade Invicta.
 
Daí a pergunta que serve de título a este texto: Que se passa com Quintero?

segunda-feira, 2 de março de 2015

TriTello põe o Leão com a telha

Resultado que não deixa margem para dúvidas quanto àquela que foi o melhor em campo e que permitiu ao FC Porto manter a distância de 4 pontos para o Benfica, ao mesmo tempo que dá uma enorme injecção de moral ao conjunto orientado de Julen Lopetegui, que venceu o primeiro Clássico esta Temporada.
Após um primeiro tempo equilibrado, em que Cristian Tello conseguiu fazer a diferença após assistência de Jackson Martínez, o segundo tempo foi completamente diferente, com o FC Porto a superiorizar-se ao Sporting e a ampliar um resultado que chegou a ter contornos de goleada, quando Marcano atirou à barra já depois de Tello ter assinado o hat-trick.
Quanto ao Sporting, que não conseguiu incomodar o guarda-redes Fabiano ao longo dos 90 minutos, realizou uma das piores segundas partes da época e deixa o Dragão a 12 pontos da liderança e com apenas o SC Braga, quarto classificado, a 1 ponto de distância.
Uma disputa de bola ganha por Herrera no meio campo, um domínio de peito e um passe de calcanhar de Jackson Martínez que permitiu isolar Cristian Tello na jogada em que o Espanhol conseguiu bater Rui Patrício, aos 31 minutos, deu o colorido necessário a uma primeira parte cinzenta e pouco atractiva para a qualidade existente nas duas equipas.
O equilíbrio foi a nota dominante, especialmente durante a primeira hora. As equipas encaixaram-se e a maior posse de bola que o FC Porto apresentou foi na sua maioria conseguida em zona defensiva, o que por vezes motivava alguns assobios dos adeptos Azuis e Brancos. O Sporting, por sua vez, jogava mais na expectativa de aproveitar algum erro adversário, nomeadamente nos passes errados que Marcano e Maicon realizaram ao longo da primeira metade do encontro.
Só à entrada para os últimos 15 minutos do primeiro tempo é que o jogo se tornou mais agitado. Primeiro, Herrera sentou os dois centrais do Sporting e depois tentou marcar em jeito e a bola saiu por cima da baliza de Rui Patrício. Foi uma espécie de aviso para o que aconteceria apenas um minuto depois, com o golo do FC Porto apontado por Cristian Tello.
Com o golo sofrido, o Sporting procurou subir as linhas e ter uma reacção, mas a única amostra disso foi um remate de André Carrillo por cima. O Peruano conseguiu soltar­-se da marcação e armou o remate. Foi um dos raros lances ofensivos dos Leões ao longo dos primeiros 45 minutos, muito por culpa da actuação de Evandro, que deu ao conjunto Azul e Branco o equilíbrio que Lopetegui pretendia com a sua inclusão no onze e ainda ajudou a anular Nani e João Mário, dois dos habituais desequilibradores do Sporting.
Ao contrário do que aconteceu no primeiro tempo, o FC Porto entrou a mandar no jogo na etapa complementar, obrigando o Sporting a recuar demasiado no terreno. Fruto disso começou a aproximar-se com perigo da área Leonina e da baliza de Rui Patrício, tendo estado perto de ampliar a vantagem por duas ocasiões, ambas por intermédio de Jackson Martínez.
Mas esta era a noite do Colombiano assistir Cristian Tello. Após ter feito o passe que isolou o extremo Espanhol no lance do primeiro golo, o Colombiano voltou a fazer aos 58 minutos. Num passe que rasgou a defesa Leonina, Tello aproveitou para rematar para o fundo da baliza de Rui Patrício.
Foi um duro golpe para o Sporting, até porque quando o golo surgiu, Slimani e Diego Capel estavam a ouvir as instruções para entrar em campo. Apesar do revés, Marco Silva optou por manter as duas apostas mas com a tranquilidade do resultado e a entrada de Ricardo Quaresma, que tornou o jogo Azul e Branco mais objectivo, o FC Porto manteve o controlo do jogo e não houve registo de uma situação que tivesse incomodado Fabiano.
Com a gestão do resultado, os dragões acabaram por deixar de pressionar tão alto e permitir que o Sporting estendesse mais o seu jogo no terreno. Mas a defesa Azul e Branca nunca permitiu que os Leões causassem perigo e num lance de processos simples chegaram ao 3 x 0, com Herrera a fazer um passe para as costas dos defesas Verdes e Brancos, onde apareceu Tello para assinar o hat-trick. Definitivamente, a noite era dele...

Retirado de zerozero 

Melhor em Campo: Cristian Tello