domingo, 14 de fevereiro de 2016

Classificação da Liga do Porto com Mística (Liga Record e Liga J)

LIGA RECORD
Treinador da Semana: Parabéns ao VMFN1988 (Treinador da equipa The Dark Passenger 2) que foi quem fez mais pontos na 21.ª Jornada da Liga NOS. 

LIGA J
 
Treinador da Semana: Parabéns ao Joao Marques (Treinador da equipa Mtraquilhos) que foi quem fez mais pontos na 20.ª Jornada da Liga NOS. 

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Do reaparecimento de San Iker

Foi com um enorme Iker Casillas e uma chama que quase parecia desaparecida, mas que surgiu em boa hora, que o FC Porto virou o resultado na Luz e animou ainda mais o campeonato. Num grande jogo de futebol, com muitas oportunidades, o Benfica mostrou desperdício e os Portistas voltaram às noites de glória.
Foi numa altura em que o Benfica já fazia pender a balança a seu favor no campo que Mitroglou abriu o marcador. O lance, por si só, não representou apenas o bom momento de forma do avançado Grego, mas sobretudo a diferença que Renato Sanches representa para esta equipa, alto na pressão e destemido no risco.
Por essa altura, era um FC Porto aparentemente derrotado no ânimo. Aos Dragões, restava a fibra para contrariar tudo. Pois tudo era desfavorável: a classificação, o momento, o ambiente. De tudo o que havia de negativo num Estádio da Luz repleto, esse estaria do lado Azul. Previsão errada.
Ou previsão... Herrera. Foi no pulmão e no pé do médio Mexicano que os Portistas, sem nada o fazer prever, regressaram ao jogo e ao campeonato. Numa excelente primeira parte, marcada pelos assobios a Maxi e pelas várias oportunidades de parte a parte, sobraram várias conclusões: este Benfica tem bem mais estofo do que o da primeira volta; este FC Porto joga com menos bola, mas é muito mais objectivo.
Não fosse o desperdício à frente da baliza (sobretudo do lado das Águias, que têm sido letais) e poderíamos estar a falar de uma mão cheia de golos nos 45 minutos iniciais. O desperdício e... Iker Casillas. Já tinha estado em grande no jogo do Dragão, agora voltou a ser vital para que, no recolher dos balneários, a incerteza pairasse.
Interessante também analisar a componente táctica. Peseiro optou por Brahimi a começar no meio e, depois do golo, devolveu-o (e a André André) à posição mais habitual, o que fez crescer a equipa. Rui Vitória, com isso, trocou Pizzi e Gaitán, não apenas para que Layún não se aventurasse tanto no ataque, mas também para que o Português segurasse Maxi. Não deixa de ser curioso que... ambas resultaram - daí também a nota elevada de qualidade do jogo.
Isto para fazer a ponte para o segundo tempo e para dizer que começou melhor quem manteve. Os Dragões, mais espetivos, deixaram em sentido as Águias, que aceitaram, perceberam o toque e responderam. E de que maneira!
Só que, à avalanche de ataques Encarnados, respondia Iker. Que grande exibição do Espanhol, a crescer à medida que o jogo corria e a manter acesa a chama do Dragão acesa. Parecia ténue, mas foi crescendo, de forma discreta, sem se dar por ela, até rebentar por Aboubakar.
A cambalhota estava feita e, na Luz, o sentimento era de espanto. Isto porque o Benfica, que vinha mostrando ter na eficácia a sua maior força, provava precisamente a dose que costumava servir aos adversários. E se as Águias poderiam reagir no imediato, alguém não deixou. Casillas, sim.
Entrou Carcela e Talisca (não é médio, definitivamente), depois ainda se deu o regresso de Salvio, mas as ofensivas das Águias já não foram as mesmas. Do outro lado estava uma equipa experimentada e com o clique que já lhe parecia desaparecer.
Não fugiu e temos campeonato! 

Retirado de zerozero 

Melhor em Campo: Iker Casillas 

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

A última cartada

Este era o momento ideal para se defrontar o SL Benfica no Estádio da Luz. E digo era porque o Futebol Clube do Porto optou pela táctica kamikaze de defrontar um rival moralizado com apenas um central da equipa principal e outro da equipa B. Ou seja; ou a mais quer provável adaptação de Danilo Pereira na posição central vai funcionar às mil maravilhas (algo que nunca sucedeu na era Lopetegui e não foi por falta de tentativas) ou então os Benfiquistas vão ter ali mil e umas razões para dar continuidade ao gozo e fanfarronice que os Benfiquistas iniciaram no fim-de-semana passado… 
 
Por outro lado acho que muita gente “deve tirar o cavalinho da chuva” quando dizem que a defesa Benfiquista está “remendada”. É verdade que a dupla de centrais que Rui Vitória irá apresentar não é a mesma de sempre, mas é também verdade que o Sueco Lindelöf é um bom jogador. O último Europeu de Sub. 21 mostrou isto mesmo. Até me atrevo a dizer que Lindelöf é, de longe, muito melhor central que aquele com quem vai fazer parelha na defesa Benfiquista (Jardel). Portanto não é por aí que os Dragões terão de ir se quiserem regressar de Lisboa com os 3 pontos na bagagem. 
 
A chave para uma vitória Portista na Luz reside no meio campo. È vital “apagar” Renato Sanches para que todo o futebol do Benfica “emperre” dado que é por este jovem Jogador que passa todo o futebol da equipa de Vitória. É verdade que este vai ser o primeiro jogo a sério do Renato, mas é também verdade que o Atleta do FC Porto mais indicado para o marcar vai estar ocupado a fazer de central pelo que vai ser algo de complicado a José Peseiro utilizar aquela que poderá ser a sua chave do jogo. 
 
Vamos ver como vai isto correr. Não estou à espera de um SL Benfica muito ofensivo mas acredito que este tentarão explorar as fragilidades de um FC Porto que se auto condiciona e que está em manifesta reconstrução. Se os Dragões apresentarem um meio campo “musculado” e um ataque veloz e concentrado poderão vencer na Luz mas não me parece que tal vá suceder pelas razões que já aqui expus.
 
Maxi Pereira e Evandro integram a lista de 19 convocados de José Peseiro para esta partida da 22.ª jornada da Liga NOS, frente ao Benfica, no Estádio da Luz (20h30). O médio Brasileiro está apto e de volta aos eleitos do treinador, após ter contraído uma lesão no jogo dos quartos de final da Taça de Portugal, frente ao Boavista, tal como o defesa Uruguaio, que cumpriu um jogo de suspensão frente ao Arouca, na jornada passada da Liga. Em sentido inverso, sai da convocatória o defesa Maicon.
 
Marcano, que poderia regressar à lista após cumprir igualmente um jogo de castigo, fica de fora devido a uma distensão na face posterior da coxa direita. 
 
Lista de 19 convocados: Helton e Casillas (guarda-redes); Maxi, Martins Indi, Rúben Neves, Varela, Brahimi, Aboubakar, Marega, Sérgio Oliveira, José Ángel, Evandro, Herrera, Corona, André André, Miguel Layún, Danilo, Suk e Chidozie.
 
Onze provável (4x4x2): Casillas, Maxi, Danilo, Indi, Layún, André André, Brahimi, Rúben, Corona, Marega e Aboubakar

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

O Cantinho das Modalidades

Andebol

- O FC Porto voltou a escrever mais uma página na história do andebol português ao terminar a primeira fase do Campeonato Fidelidade Andebol 1 contando por vitórias todos os jogos realizados. Trata-se de mais um feito inédito na modalidade alcançado pelos heptacampeões, que esta época já tinham quebrado o seu próprio recorde de jogos ganhos consecutivamente. O Passos Manuel era o último obstáculo, mas tal como os outros 11 adversários não foi capaz de surpreender os Azuis e Brancos que, com esta vitória (35 x 25) igualaram a melhor série de triunfos (22), registo que lhe pertencia desde 2012/13. Segue-se o Avanca nos quartos de final do playoff, disputados à melhor de três partidas. 

Basquetebol

- O FC Porto assegurou a presença na final a oito da 67.ª edição da Taça de Portugal, ao vencer, de forma tranquila e contundente, o Sangalhos, por 101 x 40, nos oitavos de final da segunda competição mais importante do calendário do basquetebol português. Depois de terem afastado da prova o Ginásio Figueirens​e, os Azuis e Brancos confirmaram todo o favoritismo que traziam para este encontro e voltaram a deixar para trás uma equipa do segundo escalão (Proliga), que terminou a zona norte no quarto lugar.

- O FC Porto venceu no pavilhão do Galitos Barreiro (69 x 65), em jogo da 20.ª jornada da primeira fase da Liga Portuguesa de Basquetebol, regressando assim aos triunfos na competição depois da derrota caseira diante da Oliveirense, na ronda anterior. 

Hóquei em Patins

- O FC Porto Fidelidade venceu o Breganze por 13 x 4, em partida da sexta e última jornada do grupo A da Liga Europeia. Com este triunfo, frente à antiga equipa do actual técnico Guillem Cabestany, os Dragões terminam a fase de grupos só com vitórias, num registo perfeito de seis vitórias em seis jogos e que inclui 46 golos marcados e apenas oito sofridos. 

Bilhar

- O FC Porto venceu no salão do Leões da Agra, em Leça da Palmeira, por 3 x 1, em encontro da quarta jornada da zona Norte do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão de bilhar às três tabelas. Com este resultado, os Dragões mantêm o pleno, somando por vitórias os quatro jogos disputados. Aliás, os Azuis e Brancos são a única equipa com esse estatuto nas duas zonas da prova. 

- Tiago Teixeira, atleta de 13 anos do Dragon Force, irá disputar de 7 a 12 de Fevereiro, em Wroclaw na Polónia, o Europeu de Sub-18 e já conhece os seus adversários no grupo J: o albanês Eklent Kaçi, de 17 anos, o norte-irlandês Daniel Nixon, de 16 anos, e o ucraniano Iulian Boiko, de dez anos. Também o campeão nacional Pedro France, atleta do FC Porto de 35 anos, conhecerá os seus adversários para o Europeu organizado pela World Snooker.

Entretanto a nível doméstico, o FC Porto assegurou a duas jornadas do fim o primeiro lugar no apuramento para a final do Campeonato Nacional de clubes. Por outro lado, Pedro France, lidera à terceira jornada o apuramento para o Campeonato Nacional individual.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Chamem os Chineses

Perante o descalabro que se apossou da nossa equipa só vejo uma solução. Chamar os Chineses! Pelos vistos, Mexicanos, Espanhóis, Brasileiros, mais um sortido oriundo dos Camarões, Mali, Coreia, Holanda, Uruguai e Argélia, e meia dúzia de portugueses são insuficientes.
Afinal o futebol indígena está de boas relações com a China. O presidente da Liga, em viagem recente a Pequim, fez um acordo com a Leadman que vai trazer 10 futebolistas chineses e 3 treinadores para a Segunda Liga. Se há clubes importantes (importantíssimos) o Freamunde, Aves, Leixões, Atletico e Braga B, porque não antecipar-nos à concorrência, solicitar os bons ofícios de Pedro Proença e recrutar aí uns 4 ou 5 para a nossa equipa? Em troca, como prova da nossa boa-fé, enviamos para a China o ex-treinador do PSD Marcelo Lippi e o adjunto Bruce Pacheco Willis.
O mais difícil será decorar os seus nomes. Recordamos o facto do sapateiro que (ainda) treina os Calimeros ter levado dois anos a conseguir pronunciar o nome do nosso anterior treinador que, salvo erro, se chamava Logotepago!

Não podemos esquecer que a China deverá estar a par das trapalhadas do nosso futebol, desde que o pesetero Luís Figo inaugurou há cerca de 2 anos em Pequim a Academia Winning League/Figo Football que já se expandiu por mais 7 cidades, e tem mais de 2000 alunos. Quer dizer: já tem a escola toda. “Vocês sabem do que estou a falar!” Josés Veigas, Jorges Mendes, Vales Azevedos, Álvaros Sobrinhos, and so on.

O próprio Futebol Clube do Porto, em finais do ano passado, estabeleceu uma parceria com a equipa de sub-19 HubeiFA que realizaram um estágio no Dragon Force. Ora se nós com cerca de 10 milhões de habitantes conseguimos ter jogadores espalhados por essa Europa fora, na China onde vivem 1,3 biliões, não conseguiremos arranjar uns 2 ou 3 para o Dragão? Depois, dadas as boas relações com as operadoras de televisão deveríamos pedir-lhes para inscreverem os comentadores desportivos e políticos que andam por aí a meter nojo, no Got Talent Portugal.
Algumas movimentações estranhas dão-nos conhecimento de “reuniões secretas” entre antigos jogadores para elaborar uma lista a apresentar às próximas eleições, isto claro se o nosso presidente resolver ampliar o seu envolvimento no Museu, e passe a “ator residente” como muito bem merece.
Espero que tenham gostado das minhas fotomontagens. É Carnaval ninguém leva a mal.

Até à próxima

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Pensamento da Semana: “Roma e Pavio não se fizeram num dia”


“Sabíamos que íamos defrontar uma equipa difícil, procurando fazer tudo bem. Tínhamos que estar atentos, pois eles vinham fazendo bons resultados. Desatenções da equipa em geral fizeram-nos passar uma noite amarga, mas é importante referir que nos anularam um golo legítimo, não querendo procurar pretextos. Temos de analisar o que correu mal e ser autocríticos. Não podemos continuar a perder pontos se queremos lutar pelo campeonato”, afirmou o lateral no final do jogo deste domingo.

O que lemos em cima é um excerto das declarações de Miguel Layún que analisou a derrota caseira ante o FC Arouca. O único que mostrou uma enorme lucidez numa altura em que toda a gente parece ter ficado parvinha de todo.

Obviamente que existem problemas dentro do Clube. Mas o problema não é José Peseiro que chegou ao Dragão há menos de um mês. Assim como o problema não é somente Maicon como Rodolfo Reis defendeu. Estrelas cadentes como Iker Casillas, contar no plantel com mancos como José Ángel e a falta de liderança de que o Jorge Vassalo tem falado muitas vezes - e com imensa razão - no seu Porto Universal são exemplos disto mesmo.

Neste momento mais importante do que pensar com o coração é pensar com a razão. E a razão diz-nos que este é o ano zero do Dragão. Tenhamos paciência pois “Roma e Pavio não se fizeram num dia”. Para mais ninguém mandou a SAD Portista apostar num Treinador que nada ganhou na época anterior e que fragilizou Jogadores que com outros Técnicos vinham em crescendo (como é o caso de Maicon por exemplo).